Instinct Learning presents:Alien Chaoz Interview(PT/portuguese )

Instinct learning is aimed to bring you the freshest talents from all over the world and let you learn from them

 

Brazil psytrance

 

P: Por favor, nos conte um pouco sobre sobre voce.



A: Ola, me chamo Dennison Souza, nasci no Brasil em 1992 e eu amo fazer musica, rir, falar sobre produção musical, comer e repetir tudo de novo.

P: Como voce chegou no mundo do psytrance?



A: Quando eu tinha 15 anos, era acostumado a sair em parques e praças em minha cidade, me sentia muito melhor la, perto da natureza, compartilhando momentos com pessoas que tinham os mesmos ideais que eu, alguns amigos DJ’s sempre falavam sobre sobre suas experiências em festas psicodélicas, então eu comecei a pesquisar na internet, assistindo videos, tentando entender sobre tudo dentro do psytrance. Em dia um (meados de 2007) eu tive a oportunidade de ir a uma festa free em minha cidade aonde meus amigos iriam se apresentar também, foi um dia incrível, eu tive uma experiência muito boa naquele lugar, eu senti que todo mundo estava la saindo da rotina, dançando, e realmente interagindo entre eles, e assim minha jornada no psytrance começou !

 

 

 

P: Momentos chave conectados a psicodelia em sua vida?



A: Nao posso deixar minha primeira festa fora dessa questão, era uma festa a fantasia, meu amigo e eu não estávamos fantasiados, mas foi muito divertido ver as pessoas interagindo com seus personagens, Power Rangers, bebes, e ate pessoas vestidas de seda (Colomi) ! haha nos conhecemos muitas pessoas e eu tive muitas boas memórias neste dia.
Apos isso comecei a frequentar festas maiores em minha cidade, para mais ou menos 20 mil pessoas com grandes artistas do psytrance mundial como GMS, Quadra, Bizarre Contact, Xerox and Illumination e com isso eu comecei aprender mais sobre gêneros, estilos diferentes, e nasceu meu interesse por tocar. Um amigo meu tinha os equipamentos e sempre fazíamos festas aonde eu pude praticar mixando nas CDJ’s.
Então conheci uma pessoa muito importante para a psicodelia em minha região, DJ Gabriel Mello, esse cara foi a primeira pessoa a acreditar em meu trabalho e me colocou para tocar nas festas dele, naquele tempo nos ajudávamos a arrumar a festa, muitas vezes dormindo no local, colocando as caixas de som, arrumando a decoração e etc… todo o esforço era muito bem recompensado quando a festa estava acontecendo, vendo as pessoas dançando ate o final.
Também encontrei meu amor na cena trance, e nosso casamento foi celebrado com uma festa psy, e claro. após isso viajamos para europa, e la eu tive a experiência mais doida em minha vida, morando na polônia, lugar totalmente diferente do meu pais, mas la fiz bons conexões, tocando em diferentes países e vendo que pessoas ja conheciam a minha musica la.

 

 

 



P: Quando voce começou a fazer musica?



A: Quando comecei a tocar em 2009 como DJ eu ja me interessava por aprender produção musical, um amigo me deu umas dicas básicas no Ableton então eu pude aprender por mim mesmo por muito tempo, eh claro, no começo era so diversão, mas cerca de 2 anos depois eu comecei a pegar firme e trabalhar duro com isso.

 

 



P: Quando voce inicia a escrever uma track, como voce começa?



A: Eu geralmente começo gerando ideias, como escolher um tema para tal, e gravando alguns sons do Virus TI, Serum ou ate mesmo experimentos malucos como gravar interferencias do microfone, para mim eh extremamente importante voce entrar dentro do projeto, sentir o flow que deseja, assim voce começa a escrever mais rápido e melhor.

 

 

 

P: Onde voce pensa que a psicodelia contemporanea vai chegar no Brasil/Mundo?


BW Denisao photo
A: A Psicodelia contemporanea esta trazendo um novo conceito de festas, claramente vemos a evolução a acontecendo, a musica esta se tornando mais rapida, e tem muitos elementos baseados no tekno e sons mais industriais. A estética esta mostrando essa mudança, como nas roupas, decoração e nos line ups, estão mais focados no dark, hitech, estilo mais mecânico, e isso parece diferente da cena psytrance que conheci a 10 anos atras. Porem, em outra mao o clássico, colorido, hippie style não esta acabando como um todo, isto e so um novo conceito que esta surgindo.

 

 

 

P: Qual e a experiencia mais memorável que voce teve em uma Gig?



A: Para mim, a melhor experiência foi A TRIP TO DARKNESS 3 (Suíça), Eu viajei do Brazil (mais ou menos 24hours) and foi o melhor line up que ja toquei, com muitos artistas que me inspiraram por muitos anos! Nesta festa eu estava muito longe de casa, porem quando eu estava na entrada eu vi algumas pessoas escutando minha musica se preparando para entrar na festa, isso foi incrível! E sou muito grato pela musica, pois ela providencia essas conexões, musica pode levar eu, voce qualquer um para qualquer lugar.

 

 

 

 


P: Quando voce ensina as pessoas, qual e o seu abordagem?

A: Eu gosto de contar da minha experiencia, porque eu ja comecei de alguma forma, então e muito importante que voce saiba que não necessita de equipamentos caros no começo. Eu apenas tinha um simples notebook e um som antigo no qual eu trabalhei por 4 anos. De qualquer maneira eu pude lançar meu primeiro album “Alien Talk” e aprender muitas coisas sobre produção musical, então não importa o que voce tem se voce sabe como usar.